Vilar/Velans
CNS: 17813
Tipo: Habitat
Distrito/Concelho/Freguesia: Vila Real/Vila Real/São Tomé do Castelo e Justes
Período: Romano e Idade Média
Descrição: O topónimo Vilar é na verdade um macrotopónimo, aplicando-se a uma vasta zona em redor, enquanto que o topónimo Velans, erradamente indicado na carta militar como "Beles", se aplica mais especificamente à zona do habitat e da sepultura escavada na rocha. Refira-se ainda que a zona imediatamente ao lado da sepultura tem hoje o topónimo de Fraga de São Martinho, sendo possível que a origem desta designação possa ser uma antiga igreja, talvez relacionável com o habitat e a sepultura. Esta era uma sepultura escavada na rocha, que estava num bloco solto por cima de um grande afloramento granítico, ao nível do solo. Foi destruída há bastantes anos para extracção de pedra, mas as referências bibliográficas existentes indicam que seria antropomórfica, com uma orientação Norte/Sul. Parece ficar no exterior e na periferia da zona de dispersão de materiais do habitat, que lhe fica para Sul, numa zona actualmente baldia, pontuada por diversos muros de propriedade, bastantes derrubes e moroiços de pedra, ocupando uma área de razoáveis dimensões, e onde se encontra com alguma facilidade diversas pedras aparelhadas e algumas cerâmicas, sobretudo fragmentos de tegula.
Meio: Terrestre
Acesso: A partir de Vila Meã, toma-se a estrada 566 para Sanguinhedo, e desvia-se no primeiro caminho de terra batida que surge à esquerda, o qual atravessa o sítio, cerca de 250 metros depois da estrada. A sepultura fica para Norte da zona de dispersão de materiais, a cerca de 200 metros de distância do caminho, bastante perto de uma vinha e de um casebre agrícola
Espólio: -
Depositários: -
Classificação: -
Conservação: Mau
Processos: -
Trabalhos (2)
Bibliografia (2)

Fotografias (0)