Alto da Vigia/ Santuário do Sol, Lua e Culto Imperial
CNS: 19458
Tipo: Santuário
Distrito/Concelho/Freguesia: Lisboa/Sintra/Colares
Período: Romano e Medieval Islâmico
Descrição: Vestígios de santuário estudado no século XVI por Valentim Fernandes e Francisco d' Ollanda. Foram identificados um conjunto de vestígios estruturais de época romana (século II) relacionados com o santuário dedicado ao sol e ao oceano, designadamente uma edícula e alicerces de outros monumentos desconhecidos. Os materiais romanos incluem um conjunto de moedas, fragmentos de lucerna e loiça culinária africana e inúmeros elementos arquitetónicos e epigráficos. A presença islâmica está documentada por estruturas de um ribat, com pelo menos um mirhab e níveis de ocupação associados. Estas construções reutilizavam como material de construção elementos arquitetónicos e epigráficos romanos. A ocupação de época moderna está documentada por uma torre de vigia, da qual se conservam apenas os alicerces e onde se encontram também reutilizadas algumas pedras romanas.
Meio: Terrestre
Acesso: O acesso é pedonal a partir do parque de estacionamento no topo da arriba da praia pequena, junto ao hotel "Quinta da Vigia", que dista cerca de 400m do local.
Espólio: Ara completa e com inscrição; vários fragmentos de ara, alguns dele com inscrição; elementos arquitetónicos (colunas, blocos, etc.) de "mármore" da zona de Sintra, moedas romanas; cerâmica romana, islâmica (frigideira, cândil vidrado a melado) e moderna (comum e faiança).
Depositários: Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas
Classificação: Em Vias de Classificação (Homologado como SIM - Sítio de Interesse Municipal)
Conservação: Regular
Processos: S - 19458
Trabalhos (8)
Bibliografia (1)

Fotografias (5)
Estruturas medievais islâmicas - sala com mirhab Estrutura de vigia Estruturas islâmicas e modernas Vista Geral Enterramento islâmico