Estrada Velha de Ver
CNS: 24804
Tipo: Via
Distrito/Concelho/Freguesia: Aveiro/Arouca/Escariz
Período: Idade Média
Descrição: Sob o ponto de vista documental, as únicas referências medievais que aludem a traçados viários reflectem a existência de uma via designada "Nascente-Poente" que seria a espinha dorsal da distribuição da esmagadora maioria das villae documentadas nos diplomas dos século X a XII, ligando Arouca, pelo Vale do Arda e entroncaria na "estrada velha de Viseu". Contudo, desconhece-se o percurso desta antiga via antes de encontrar a "estrada velha de Viseu", mais propriamente a partir das imediações de Fontão Longo em Tropeço, registando-se apenas os topónimos Estrada (Mansores) e Estrada Velha de Ver em Escariz. A Estrada Velha de Ver, documentada na Carta Arqueológica de Arouca com o número 145 (SILVA 2004:392), efectua um percurso relativamente extenso com cerca de 1,5 km, indo entroncar no estradão que sai de Ver e conduz à Barrosa, na freguesia de Mansores. De traçado tendencialmente rectilíneo e uma largura relativamente uniforme em torno dos 2,50 metros, apresenta alguns troços lajeados, com um comprimento máximo visível de aproximadamente 250 metros, e por vezes com profundas marcas de rodado assentes na rocha de base, de largura máxima entre os 0,23 e os 0,25 metros, que atestam o trânsito intenso e/ou continuado.
Meio: Terrestre
Acesso: Seguindo-se pela Estrada n.º 504, no cruzamento da Urreira, deve seguir-se à direita por um caminho estreito logo adiante do referido cruzamento. Esse caminho, que é a "Estrada Velha" efectua um percurso relativamente extenso (1,5 km) indo entroncar no estradão que sai de Ver e conduz à Barrosa (Mançores).
Espólio: -
Depositários: -
Classificação: -
Conservação: Regular
Processos: 2006/1(288)
Trabalhos (2)
Bibliografia (0)

Fotografias (0)