Penacova
CNS: 2968
Tipo: Achado(s) Isolado(s)
Distrito/Concelho/Freguesia: Coimbra/Penacova/Penacova
Período: Romano
Descrição: Situada num ponto alcantilado dos xistos do Maciço Hespérico, dominando estrategicamente o Mondego, Penacova pode ter tido origem pré-romana; todavia, o único testemunho material conhecido é uma lápide sepulcral embutida na parede de um compartimento interior da sacristria da igreja matriz. As informações paroquiais de 1721 não se referem a esta inscrição funerária, embora o pároco de então transcreva outras inscrições existentes na igreja. A lápide, em grés da região, mede no total 35 cm de altura por 40 cm de largura. Ostenta uma inscrição, cuja interpretação é a seguinte: FRONTONI/ LOCAETONIS F(ilio) / PISIRA DVATI F(ILIA) / VIRO F(aciendum) C(uravit) Tradução: Pisira, filha de Duato, mandou fazer (este monumento) a seu marido Frontão, filho de Locetão" [BORGES, 1976, p. 118]. Estaremos perante "um casal indígena (...) [atestando] uma franca adesão à romanização (...) com um certo orgulho na sua ascendência, residente no vicus situado no local da actual Penacova, ou não muito longe" [BORGES, Idem, p. 121]. As características da epígrafe apontam para o séc. I, não muito avançado [BORGES, Idem p. 122].
Meio: Terrestre
Acesso: -
Espólio: -
Depositários: -
Classificação: -
Conservação: -
Processos: -
Trabalhos (1)
Bibliografia (0)

Fotografias (0)