Castro do Monte Padrão/ Castro do Monte Córdova
CNS: 792
Tipo: Povoado Fortificado
Distrito/Concelho/Freguesia: Porto/Santo Tirso/Monte Córdova
Período: Idade do Bronze - Final, Idade do Ferro, Romano e Medieval Cristão
Descrição: O Castro do Monte Padrão situa-se na margem esquerda do Rio Ave, a poucos quilómetros de Santo Tirso. Ocupa um esporão rochoso do maciço montanhoso, correspondendo a um dos relevos mais significativos da sua vertente Oeste, denominado Monte Córdova. As características topográficas conferem-lhe excepcionais condições naturais de defesa e de visibilidade, dominando para oeste todo o vale do rio Sanguinhedo e da ribeira do Matadouro e para sul a veiga de refojos e Agrela, pertencentes à bacia hidrográfica do Rio leça. Um considerável troço de muralha no limite SE do "plateau" assim como o alicerce de uma casa circular localizada a NE testemunham a mais antiga ocupação conhecida até ao momento, que corresponde à Idade do Ferro da Região. A outro momento de ocupação pertencem os dois grandes edifícios que ocupam a parte mais ou menos central da plataforma. Um desses edifícios e constituído por uma "domus" de planta quadrada, com átrio central lageado, à volta do qual se desenvolvem vários compartimentos. Anexo a este corpo residencial encontramos um pequeno conjunto de planta irregular, que parece corresponder a uma área de serviços. A curta distância para Sudoeste da residência, foi implantado um outro grande edifício de planta rectangular, compartimentado com alguns pavimentos lageados e caleiras de escoamento. A sua configuração permite admitir que possa ter sido usado com uma função agro-pastoril. O espólio recolhido nestes dois edifícios sugere a sua longa utilização entre os séculos I e IV. A ocupação mais tardia deste sítio localiza-se a Sul do conjunto romano e correponde a um complexo de estruturas que podem atribuír-se a um templo alto-medieval construído talvez no seculo X, e um grande edifício anexo de cronologia relativamente tardia onde se localiza uma necrópole com sepulturas de inumação construídas durante os seculos XIV e XV.
Meio: Terrestre
Acesso: O acesso ao sitio pode fazer-se a partir da Povoação de Monte Córdova, em direcção a Quinchães, tomando em seguida o caminho florestal que dá acesso à capela da Srª do Padrão.
Espólio: Cerâmico, vítreo, lítico metálico, numismático e osteológico.
Depositários: Câmara Municipal de Santo Tirso e Museu Municipal Abade Pedrosa, Santo Tirso
Classificação: ZEP - Zona Especial de Protecção
Conservação: Regular
Processos: S - 00792, 92/1(047) e 98/1(708)
Trabalhos (19)
Bibliografia (4)

Fotografias (4)
Vista geral de estruturas Vista geral da fase intermédia dos trabalhos Criação de uma camada de drenagem Vvista geral da conservação