Cigadonha
CNS: 433
Tipo: Povoado Fortificado
Distrito/Concelho/Freguesia: Vila Real/Chaves/Planalto de Monforte
Período: Idade do Ferro e Romano
Descrição: Povoado fortificado de grandes dimensões, localizado num outeiro pouco destacado e de topo aplanado, a meia encosta sobre o amplo vale da ribeira de Nozelos. Tem uma excelente posição estratégica sobre este vale, mas as condições defensivas naturais são deficientes, pois as encostas são suaves para todos os lados, e tem fáceis condições de acesso, particularmente dos lados Norte e Oeste. Talvez por isso é notório que a sua construção envolveu um grande esforço no sistema defensivo, o qual, sem ser particularmente complexo, é bastante imponente, sobretudo a muralha. O sistema defensivo é composto por uma muralha e um fosso, nalguns pontos antecedido de parapeito, o qual poderá talvez corresponder à segunda linha de muralha referida por alguns autores, mas que não nos parece existir. A muralha rodeia o povoado por todos os lados, formando um recinto de forma ovalada, com dimensões aproximadas de 150 metros de comprimento por 100 metros de largura. Em nenhum sítio pudemos observar a face da muralha, ainda que o talude se apresente em alguns pontos densamente coberto de mato, mas o talude de terra e pedras da muralha é imponente, com uma altura que poderá nalguns sítios atingir 8 ou 9 metros de altura. O fosso em frente à muralha foi já parcialmente destruído, pela agricultura e pela expansão urbana de Bobadela, mas parece-nos que deveria também rodear o povoado na íntegra. Encontra-se ainda intacto num troço do lado Oeste e em parte do lado Sul. Uma lavra recente arrasou completamente a zona do acesso em frente à muralha, do lado Norte, apenas se notando levemente o perfil do que aqui poderiam talvez ser dois fossos consecutivos, como aliás é referido nalguma bibliografia. O interior do povoado é uma vasta plataforma aplanada, descaindo suavemente para Leste, actualmente baldia, mas que já foi agricultada. Aparentemente, deverá ter boa conservação estratigráfica. Não tem afloramentos visíveis, mas são abundantes as pedras à superfície, de quartzo branco e granito, provavelmente restos de construções. Os materiais de superfície são escassos, e apenas observamos algumas poucas tegulas romanas e um ou outro fragmento de cerâmica comum romana, havendo notícias antigas do aparecimento de abundantes materiais de época romana. É provável que as duas estelas funerárias romanas que se encontram na Igreja de São Pedro, assim como a ara votiva romana numa casa em Bobadela estejam relacionadas com este povoado. Até ao momento ainda não se encontraram evidências de uma ocupação neste sítio da Idade do Ferro, embora esta deva existir.
Meio: Terrestre
Acesso: Fica na periferia Sul da aldeia de Bobadela, acedendo-se facilmente por um caminho de terra batida que arranca de um cruzamento onde há um cruzeiro e uma capela, um pouco à frente da Igreja de São Pedro
Espólio: -
Depositários: -
Classificação: -
Conservação: Mau
Processos: 80/1(018)
Trabalhos (1)
Bibliografia (11)

Fotografias (0)