Estação Arqueológica do Monte de São Martinho
CNS: 4186
Tipo: Povoado Fortificado
Distrito/Concelho/Freguesia: Castelo Branco/Castelo Branco/Castelo Branco
Período: Idade do Bronze - Final, Idade do Ferro e Romano
Descrição: Situa-se no topo de uma elevação de forma cónica que se destaca a Sudeste da cidade de Castelo Branco, na margem direita do Ponsul. O seu campo visual estende-se a Nascente pela planície aluvial do Ponsul até Monsanto e Gardunha e a Poente até à serra do Muradal. Situa-se entre dois afluentes do Tejo - o Pônsul e o Ocreza que terá facilitado certamente a penetração de contactos e influências alógenas. Este sítio notabilizou-se aquando das escavações no início do século de Francisco Tavares Proença que, descobriu na vertente Noroeste a meia encosta deste monte, três estelas insculturadas (no exterior junto à muralha). Escavações mais recentes puseram a descoberto mais estruturas no interior do mesmo povoado. Têm-se reunido diversos materiais, fruto de recolhas de superfície e de escavações. Entre o espólio metálico destaca-se o achado de um fragmento de espada "tipo língua de carpa", um fragmento de cinzel ou escopro, molas de fíbulas e chapas com rebite talvez de aplicação a caldeirões. Neste particular deverá ser evidenciada a peça de bronze em forma de pega com decoração em "espinha" de inspiração sardo-cipriota. Em relação ao material lítico, para além dos diversos elementos de moinhos manuais, menciona-se a presença de pesos de seixos (de rede ou de tear), percutores, machados polidos e lascas residuais. Mas o material mais representativo diz respeito à cerâmica. Identificaram-se diversas formas com uma grande variedade de decoração. Entre as técnicas representadas destacam-se as cerâmicas incisas (nos lábios e bojos) e brunidas e impressões a pente que poderão testemunhar uma ocupação da Idade do Ferro. Também em argila regista-se o achado do fragmento de um cadinho e um molde bivalve.
Meio: Terrestre
Acesso: Elevação localizada a cerca de 2,5km a SE de Castelo Branco.
Espólio: Cerâmica com diversas formas e com uma grande variedade de decoração nas quais se destacam as cerâmicas incisas (nos lábios e bojos), brunidas e impressões a pente, moedas romanas, três estelas insculturadas, uma conta de colar em marfim, uma argolinha de bronze, uma fíbula de bronze tipo transmontano, um fragmento de espada "tipo língua de carpa", um fragmento de cinzel ou escopro, molas de fíbulas e chapas com rebite talvez de aplicação a caldeirões, uma peça de bronze em forma de pega com decoração em "espinha" de inspiração sardo-cipriota, diversos elementos de moinhos manuais, pesos de seixos (de rede ou de tear), percutores, machados polidos e lascas residuais.
Depositários: Museu de Francisco Tavares Proença Júnior
Classificação: Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público
Conservação: -
Processos: S - 04186 e 90/1(100)
Trabalhos (6)
Bibliografia (8)

Fotografias (0)