Castelo/ Forte do Passo

Sítio (3588)
  • Tipo

    Povoado Fortificado

  • Distrito/Concelho/Freguesia

    Lisboa/Arruda dos Vinhos/Arranhó

  • Período

    Calcolítico, Idade do Ferro, Romano e Moderno

  • Descrição

    Povoado localizado numa elevação debruçada sobre a ribeira de Monfalim. É um ponto destacado na paisagem delimitado por escarpa com acessibilidade a Sul. Neste local foram recolhidos os seguintes materiais: lâminas de sílex, cerâmica decorada com "folha de acácia", vaso campaniforme e punção metálica. Neste local situou-se o Forte do Passo, forte da primeira linha das Linhas de Torres. Foi encontrado material correspondente a uma antiga ocupação pré-histórica do local, assinalada por lâminas de sílex, fragmentos de tipo "folha de acácia" e fragmentos de um vaso campaniforme da Idade do Cobre. Recolheu-se ainda um punção metálico. No entanto, a ocupação principal é a da Idade do Ferro. Verificou-se que um alinhamento de lages a cutelo poderia ser um pequeno muro de protecção a uma zona de lareiras evidenciadas por concentrações de argilas queimadas. Em redor das lareiras haveria actividade doméstica demonstrada pela existência de vasos cerâmicos e de cossoiros. Foi também encontrado um grande dolium cerâmico, in situ que continha nas terras do seu interior uma certa quantidade de ossos de animal e um fragmento de maxilar. Ao lado encontrou-se um denário romano com furo de suspensão e um conjunto de potes cerâmicos. Parece tratar-se de um povoado constituído por estruturas habitacionais ao qual pertencem os materiais correspondentes a vida domestica e restos de comida. Os fragmentos de telha fariam parte da sua cobertura, facto que comprova, a par com algum espólio, a influência romana.

  • Meio

    Terrestre

  • Acesso

    Caminho rural a partir da povoação do Paço, na estrada de Arruda dos Vinhos para a povoação de Batalha.

  • Espólio

    Cerâmica pré-romana, denários romanos, ponta de seta , fragmento de alfinete de osso, um furador de osso, um fragmento de cobre, dois pesos de tear e um fragmento de outro.

  • Depositários

    -

  • Classificação

    Em Vias de Classificação (com Despacho de Abertura)

  • Conservação

    Em Perigo

  • Processos

    S - 03588, 2001/1(095) e 2013/1(290)

Bibliografia (4)

Arruda dos Vinhos - uma rota privilegiada. Boletim Cultural da Assembleia Distrital de Lisboa (2010)
Arruda dos Vinhos, das origens à restauração do Concelho em 1898 (1997)
Arruda dos Vinhos. Notas arqueológicas. Revista de Arqueologia da Assembleia Distrital de Lisboa (1995)
O sítio arqueológico do Castelo (Arruda dos Vinhos). Escavações de 1988 a 1993. Revista de Arqueologia da Assembleia Distrital de Lisboa (1997)

Fotografias (13)

Localização