Cerro da Rocha Branca

Sítio (462)
  • Tipo

    Povoado

  • Distrito/Concelho/Freguesia

    Faro/Silves/Silves

  • Período

    Idade do Ferro e Romano

  • Descrição

    O sítio foi identificado por Caetano de Mello Beirão Mário e Rosa Varela Gomes, em 1979, na sequênci de algumas terraplanagens. Vestigios da Idade do Ferro, romano, árabe e medieval.Também conhecido por Cerro da Guerrilha. O espólio fornecido é típico das feitorias púnicas do Sul da península. A situação actual do sítio é francamente deplorável, no entanto é ainda possível encontrar materiais arqueológicos à superfície, em relativa abundância, designadamente cerâmicas pré-romanas (ânfora de tipologia ibero-púnica) e romana (terra sigillata), observa-se igualmente muita pedra solta de média e grande dimensão (material de construção de estruturas de defesa e habitacionais?) - informação de Carlos Fabião.

  • Meio

    Terrestre

  • Acesso

    Situa-se a cerca de 1 Km a ponte de Silves, entre a estrada nacional nº 124, que liga aquela cidade a Lagos, e o rio Arade.

  • Espólio

    Fragmentos de cerâmica pré-romana (ânfora ibero-púnica) e romana (terra sigillata).

  • Depositários

    Museu Municipal de Silves

  • Classificação

    Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

  • Conservação

    Mau

  • Processos

    S - 00462 e 2008/1(060)

Bibliografia (6)

A necrópole de Alfarrobeira (S. Bartolomeu de Messines) e a Idade do Bronze no concelho de Silves. Xelb (1994)
Catálogo de Plomos Monetiformes de la Hispania Antigua (1987)
Moedas de chumbo, da época romana, cunhadas no actual território português. Numismática (1987)
O azeite da Bética na Lusitânia. Conimbriga (1995)
O estabelecimento fenício-púnico do Cerro da Rocha Branca (Silves). Estudos Orientais (1993)
Portugal na Espanha Árabe (1975)

Fotografias (0)

Localização