Escavação (2014)

Trabalho arqueológico
  • CNS

    509

  • Tipo

    Escavação

  • Ano do trabalho

    2014

  • Projeto

    PIPA/2014 - Povoamento rural alto-medieval no território de Castelo de Vide

  • Estado

    Relatório Aprovado

  • Data de Início

    04/08/2014

  • Data de Fim

    28/08/2014

  • Objetivos

    Os objectivos da escavação relacionaram-se com a compreensão das dinâmicas organizacionais entre os espaços habitacionais, produtivos e funerários. Para esse efeito, definimos os seguintes objectivos específicos: - Caracterizar os valores conservados no subsolo; - Compreender a funcionalidade das estruturas identificadas; - Caracterizar os métodos construtivos aplicados; - Determinar a cronologia da construção e utilização destes espaços; - Identificar elementos da cultura material que nos permitissem melhor definir a funcionalidade dos espaços identificados bem como afinar a sua cronologia.

  • Resultados

    A escavação permitiu identificar uma estrutura de vivenda constituída por duas fases de construção. Um primeiro compartimento quadrangular com entrada orientada a Este, com 36 m2 e um segundo compartimento rectangular, acrescentado a Este do primeiro, com uma nova entrada voltada a Norte e com uma área de 45 m2 . A existência de estruturas exteriores à habitacional, que interpretámos como currais/cercas, atestam a ocupação e o aproveitamento do espaço imediato em torno da vivenda. O espólio arqueológico recolhido no interior da estrutura permite documentar uma utilização doméstica do espaço associada a práticas económicas rurais. As peças de cerâmica comum encontram alguns paralelos formais e tecnológicos nas aldeias alto-medievais escavadas por Alfonso Vigil Escalera na área de Madrid. Esses paralelos, combinados com a ausência tanto de materiais de tradição romana como muçulmana, levam-nos a colocar a utilização deste espaço entre os séculos VI/VII. Relativamente às sepulturas escavadas na rocha, a sua localização em afloramentos rochosos impede a leitura de relações estratigráficas directas, no entanto, é nossa opinião que estes dois fenómenos são contemporâneos. Pretendemos no âmbito do presente projecto realizar novas intervenções que comprovem esta associação entre espaços habitacionais desta cronologia e os sepulcros rupestres.

  • Responsável

    Sara Maria Sena Esteves Prata

  • Co-Responsáveis

    -

  • Pessoas (relação)

    -

Relatórios (-)