Acompanhamento (2012)

Trabalho arqueológico
  • CNS

    4033

  • Tipo

    Acompanhamento

  • Ano do trabalho

    2012

  • Projeto

    Reforço estrutural e reabilitação das torres e conservação/consolidação de outras estruturas no Castelo de Numão

  • Estado

    Relatório Aprovado

  • Data de Início

    21/08/2012

  • Data de Fim

    19/09/2012

  • Objetivos

    O objectivo primordial destes trabalhos foi a minimização dos impactos negativos que a obra pudesse provocar em vestígios arqueológicos, encontrando-se este procedimento ao abrigo da Lei de Bases do Património Cultural (Lei 107/01, de 8 de Setembro) e de acordo com o Regulamento de Trabalhos Arqueológicos (decreto-lei n.º 270/99 de 15 de Julho), onde é explícito que estes detêm um carácter preventivo, devendo ser realizados "[...] no âmbito de trabalhos de minimização de impactes devidos a empreendimentos públicos ou privados, em meio rural, urbano ou subaquático" (Artigo 3º do Anexo I do referido decreto-lei, categoria C). Neste sentido, e fazendo-se cumprimento da lei, foi efectuado o Acompanhamento Arqueológico permanente e presencial de todos os trabalhos de escavação e revolvimento de terras, desmonte, reparação e consolidação de estruturas.

  • Resultados

    Os trabalhos de consolidação e conservação pretenderam ser funcionais e o menos intrusivos possível no monumento, tendo sido realizadas consolidações nas Igrejas de São Pedro e de Santa Maria, nas torres Este e Oeste e na cisterna. As torres foram reforçadas por elementos metálicos no seu interior, ao nível dos anteriores pisos e colocado um sistema que facilite a drenagem de águas pluviais para o exterior. Foram retirados elementos metálicos e portadas em madeira na Igreja de Santa Maria e colocada uma porta nova em madeira no acesso lateral. A cisterna foi desentulhada, consolidada e protegida por uma cerca metálica. No decurso da abertura das valas de drenagem, junto à muralha, foram identificadas várias estruturas, a maioria delas adossadas ao paramento interior, o que confere uma cronologia mais recente. A funcionalidade da maioria destas estruturas não é possível aferir, pela exiguidade do espaço intervencionado, embora o aparelho, as dimensões das mesmas sejam diferenciados, o que pode indicar funcionalidades e possivelmente cronologia diferentes entre elas.

  • Responsável

    -

  • Co-Responsáveis

    Paula Cristina Martins Barreira Abranches e Susana Maria Rodrigues Cosme

  • Pessoas (relação)

    -

Relatórios (-)